O caçador de borboletas

10 de Outubro de 2012
Clique para ver a imagem maior

Os astrónomos já partiram numa caçada para capturar tantas nebulosas planetárias quanto as que conseguirem! Nebulosas Planetárias não têm nada haver com planetas, na realidade são simplesmente nuvens de gás e poeira brilhantes. Agora, usando o Observatório de raios-X Chandra da NASA, os astrónomos estão a tentar mapear todas essas nuvens dentro da nossa área da galáxia. Esta imagem mostra duas nebulosas planetárias absolutamente extraordinárias já capturadas!

Estas nuvens mostram-nos uma fase da vida por onde todas as estrelas de tamanho médio, como o nosso Sol, eventualmente passam. Quando uma estrela queimou todo o seu combustível, expande- se formando uma enorme gigante vermelha. Pode inchar até centenas de vezes o seu tamanho! Com essas dimensões, a estrela tem problemas em segurar as suas camadas exteriores, libertando-se uma grande quantidade de material da zona exterior da estrela para o espaço. 

O núcleo quente da estrela é deixado para trás. Começa rapidamente a entrar em colapso sobre si mesmo e todo o material do núcleo acaba firmemente comprimido numa pequena e pesada estrela. Esta é chamada de anã branca. Uma anã branca com a mesma quantidade de material que o nosso Sol teria apenas o tamanho da Terra! 

O gás e a poeira derramados pela estrela formam uma nebulosa planetária. A nebulosa envolve a anã branca formando um casulo colorido. Estas conchas gasosas têm várias formas e tamanhos, como pode ver nestas fotos. Numa das imagens duas nuvens simétricas formam em torno da estrela central um remoinho. Parecem as asas de uma borboleta! 

Cool Fact!

: Quase todas as estrelas vão tornar-se nebulosas planetárias, incluindo o nosso Sol. Os astrónomos acreditam que há provavelmente mais de 30.000 nebulosas planetárias apenas na nossa galáxia! 

Descarregar
Go to: www.spacescoop.org
This Space Scoop is based on a Press Release from:
Chandra X-ray Observatory
more news