A improbabilidade de uma invasão alienígena

6 de Outubro de 2015
Clique para ver a imagem maior

A pesar de todos os avanços realizados pela astronomia ainda não conseguimos entrar em contacto com uma civilização alienígena. Na realidade não temos nenhuma certeza de que existam alienígenas. Mas tendo em conta o que sabemos sobre o Universo e a nossa civilização, conseguimos fazer algumas suposições de como possam ser.

Nos anos 60 do século passado, um cientista começou a questionar-se se algumas civilizações alienígenas poderiam ser muito mais avançadas que nós. Pensou então num sistema para descrever possíveis civilizações alienígenas baseando-se em quanta energia conseguiam controlar.

A escala vai de 1 a 3. A civilização de Tipo 1 seria a mais parecida com a nossa. Este tipo de civilização seria capaz de obter energia do seu planeta, incluindo a partir da atmosfera, terramotos ou até vulcões. Aproveitariam todo o espaço disponível chegando a construir cidades nos oceanos.

O próximo passo seria uma civilização que conseguisse captar toda a energia do seu sol. Toda essa energia seria utilizada para alimentar supercomputadores como combustível para as viagens espaciais.

Da perspetiva de um observador externo, uma galáxia ocupada por uma civilização do Tipo 3 seria quase completamente invisível. Poderíamos esperar detectar calor.

Um estudo recente mostra que não existem civilizações Tipo 3 próximo da Via Láctea uma vez que conseguimos ver as estrelas das galáxias próximas brilhando intensamente. Mas quem sabe… talvez existam civilizações Tipo 1 e 2 à espera de serem descobertas!

 

 

 

 

 

 

Cool Fact!

Nesta escala a nossa civilização é Tipo 0. Utilizamos energia da Terra, como os combustíveis fosseis (como é o petróleo), energia hídrica e das marés mas não exploramos toda a energia da Terra. Dependendo da rapidez com que a nossa tecnologia avance e da velocidade de crescimento da população terrestre poderíamos converte-nos no Tipo 1 em algumas centenas de anos! 

Descarregar
Go to: www.spacescoop.org
This Space Scoop is based on a Press Release from:
ASTRON
more news